FAAP Brasília celebra a chegada de cursos livres e de extensão. Conversamos com Juliana Baeza, ex-aluna formada em R.I. E hoje assessora de Relações Institucionais

Há 20 anos atuando em Brasília e desde 2009 com escritório na cidade, a FAAP decidiu, a partir deste ano, implantar cursos livres ligados ao universo da arte, da moda e do design. Juliana Baeza, assessora de relações institucionais, conta que a Fundação abriu o núcleo para pôr em prática os projetos culturais já realizados à distância. “Quisemos trazer o know-how que a FAAP tem nos outros campi. Já fizemos diversas exposições em Brasília e agora conseguimos realizar essa vontade antiga, que era implantar os cursos também”, diz. Ao longo deste semestre, Brasília recebeu cursos sobre arte, moda, arquitetura e preservação de coleções e obras de arte – que curiosamente atraiu um público bem diverso. “Muitas pessoas da área de direito que trabalham no Palácio se interessaram. Elas veem nos cursos uma oportunidade para abrir horizontes”, comenta Juliana. Nos próximos meses, a ideia é realizar cursos sobre direito na moda, história da arte e comunicação em mídias sociais.

PRATA DA CASA

Bate-papo com Juliana Baeza, assessora de assuntos institucionais do escritório da FAAP Brasília

Você se formou na FAAP, em Relações Internacionais, e trabalha no escritório de Brasília há sete anos. Como é o seu dia a dia?

Quando me fizeram o convite para continuar na FAAP depois de me formar, eu adorei. Hoje divido meu tempo entre organizar os eventos, estruturar as parcerias com o governo e a programação dos cursos.

Quais as perspectivas para os próximos anos da FAAP em Brasília?

Por enquanto a ideia é fortalecer os cursos livres e de extensão. Estamos experimentando o que Brasília precisa e a aceitabilidade está sendo ótima.

Como você acha que a sua formação na FAAP ajuda nessa trajetória?

Ao longo da faculdade, desenvolvi muitas atividades como aluna, organizava a Semana de R.I. e outros eventos, como Conosur e Eneri. Quando me formei, já sabia lidar com a parte burocrática de uma empresa. A FAAP me deu oportunidade de lidar com muitas autoridades, entre chefes de Estado, Ministros, embaixadores, diretores de organizações internacionais. Quando vim trabalhar no escritório de Brasília, pude contar com essa experiência, já que aqui também lido com o governo.

Lorenzo Merlino, professor de Projeto de Moda nos cursos de graduação e pós-graduação da FAAP “O mais curioso foi que a maioria das pessoas não tinha formação em arte ou moda, estava ali para expandir o campo de conhecimento. Nas aulas, tentamos entender que determinados movimentos artísticos são fruto de inquietações do período em que surgiram”
João Braga, professor de História da Moda na FAAP “Ministrei um curso sobre como reconhecer os estilos na arte, no design, na joalheria, na moda... Gosto de observar como a história da humanidade é contada por meio do viés artístico – e a arquitetura é uma dessas formas. Por isso é tão especial dar um curso na Brasília de Oscar Niemeyer”
Maria Izabel, professora dos cursos de graduação em Artes Visuais e de pós em Design Gráfico e Design de Interiores da FAAP “O curso em Brasília foi bastante produtivo. Tratamos principalmente da formação das coleções de arte e de como preservá-las. Entre os alunos havia donos de galerias, artistas, arquitetos, colecionadores e estudantes. Foi importante sabermos do interesse do público por um assunto tão específico”

+ Mais informações_ cursos.faap.br/bsb

(61) 3223-3120

faapbrasilia@faap.br