A defensora pública Tamara Capuano deixou seu gabinete com a sua cara

O senso de justiça é o principal valor que Tamara de Padua Capuano, 29 anos, preza em sua personalidade. Há cinco anos, ela é defensora pública do estado de São Paulo, carreira que decidiu seguir ainda na época em que era aluna de Direito da FAAP. “Na faculdade, gostava muito de direito constitucional.

A defensoria me encantou pela possibilidade de garantir a qualquer cidadão o direito à defesa”, comenta. Formada em 2008, Tamara recebe poucas visitas em sua sala, mas quem tem a oportunidade de vê-la em seu gabinete logo percebe sua delicadeza. “Minha sala está sempre cheirosa, e gosto de trazer alguns objetos pessoais para dar um colorido”, diz.

Ainda assim, a jovem não deixa de lado sua personalidade mais combativa. “Brigo e vou até o final por uma causa justa. Fico muito satisfeita quando os assistidos vêm agradecer por um recurso ganho”, afirma.

Mesa de trabalho

01_Livros
“Sempre tenho à mão Códigos de Processo Civil comentados para uma eventual consulta.”

02_Monitor
“Uso uma segunda tela para acompanhar processos digitais. Coloco na vertical para facilitar a leitura.”

03_Carimbos
“Eles têm uma fonte diferente, que mandei fazer, mais bonita e personalizada.”

04_Cremes
“Os processos são manuseados por muitas pessoas, então limpo minhas mãos com álcool gel e, em seguida, passo um creme – cada vez uso um diferente.”

05_Decoração
“Para alegrar a mesa e deixá-la mais a minha cara, comprei estes enfeites de cachorrinhos. Um deles lembra o meu.”

06_Aromatizador
“Adoro o aroma de alecrim da Raisa. Ele deixa o ambiente com um cheiro muito bom.”