Sarah Salum, Marcelle Equizian e Nathália Palma aproveitaram o tema do TCC para criar simultaneamente uma agência de comunicação. Hoje, a ei! conta com mais de 20 clientes ativos – entre eles, a FAAP – e um faturamento líquido de 6,5 milhões em 2015

Elas são bem diferentes, mas juntas têm afinação de orquestra. Esse “samba que funciona”, formado pelo trio Nathália Palma, Sarah Salum e Marcelle Equizian, no curso de Publicidade e Propaganda da FAAP, turma de 2009, resultou na agência de comunicação Equipe de Ideias!. Na faculdade, as três formaram um grupo de trabalho que ali já mostrava sintonia – elas só tiravam notas altas. “Elas sempre tiveram a parte de planejamento muito forte, o que foi fundamental para o sucesso da agência”, diz a professora Elenice Rampazzo, coordenadora do curso de Publicidade e Propaganda e professora de mídia.

A agência surgiu a partir de um grande ponto em comum entre elas: a vontade empreendedora que vinha no DNA – as três são filhas de empresários. “Desde o início do curso a gente falava em ter um negócio próprio. E isso vem muito da nossa criação”, lembra Marcelle. A ideia ganhou corpo no sétimo semestre – elas aproveitaram a chegada do TCC, que previa construir o projeto de uma miniagência de publicidade, para criar simultaneamente uma agência de verdade. “A gente teria contato com os professores, pessoas do mercado, então por que não fazer as duas coisas?”, conta Nathália. “Desde o início, o TCC do trio foi conduzido com olhar muito empreendedor. A gente propunha algo e elas sempre vinham com uma ideia nova, além daquilo que era pedido”, relembra o orientador Acácio Hypolito, professor de Marketing e Planejamento da FAAP.

A agência Equipe de Ideias, a ei!, foi inaugurada em fevereiro de 2009, em um pequeno escritório, de 30 metros quadrados, na avenida 9 de Julho, com um investimento de R$ 9 mil. “A gente não queria pedir dinheiro para os pais. Juntamos o que tínhamos”, diz Sarah. Para definir os postos de cada uma na empresa, resolveram se estudar. O jeito articulado e analítico de Nathália fez com que ela ficasse responsável por planejamento, mídia e atendimento ao cliente. Prática e com visão de negócio, Marcelle foi incumbida de cuidar da execução de projetos. Já Sarah, cheia de referências e antenada, cuidaria da criação. Funções definidas, as meninas saíram batendo às portas. A meta era que a agência se sustentasse em alguns meses. “Puxava papo com o dono do restaurante que frequentava e conseguia um job”, lembra Marcelle. Os primeiros clientes foram o restaurante Badebec e a loja de calçados infantis Magic Feet. No início da empreitada, tudo funcionava como laboratório. “A gente também fazia o TCC dentro da ei!”, lembra Sarah. Mas não houve tempo para amadorismo. Os trabalhos foram aumentando e, passados três meses da abertura, a ei! alcançou o objetivo de se manter. “Começamos a ganhar clientes, então tivemos que aprender na raça, mais na prática – e menos na teoria.”

VENDENDO O PEIXE

Foi com essa mesma postura de iniciativa que as meninas conquistaram uma conta da FAAP. Seis meses após a criação da agência, Nathália foi chamada para uma vaga no grupo de Jovens Professores da FAAP (formado por ex-alunos que se destacaram durante a graduação). Como o processo seletivo incluía entrevista com Doutor Antonio Bias, diretor presidente da Fundação, para não deixar escapar a oportunidade, ela aproveitou o papo para vender o seu peixe: “Em vez de falar da minha formação, vendi a agência pra ele”. Deu certo. Nathália saiu de lá com a missão de elaborar em um mês uma proposta nova de comunicação para a FAAP. “Dar chance para quem saiu da casa é característico da FAAP. Isso é muito legal. Enquanto ex-alunas, a gente sabia o que podia ser melhorado”, reforça Sarah.

 

Aplicativos desenvolvidos para a Gerdau, em 2014

Estande da FAAP no Festival de Publicidade de Cannes, para promover o curso de comunicação. Os visitantes tinham acesso a um app que permitia tirar fotos, customizar frases e compartilhar em suas redes sociais.

Para a ei!, o que faltava era falar mais a linguagem do aluno. A proposta, então, foi basicamente virar a chave da comunicação para o digital, incluindo a FAAP nas mais diferentes plataformas. Uma semana depois do projeto apresentado, veio carta branca para executá-lo por três meses. E os trabalhos continuaram até conseguirem o contrato de agência full, o que engloba cuidar de campanhas, pesquisas, números, entre outras atividades. “Quando conquistamos a conta da FAAP, quase todo o investimento era voltado para mídias off-line, enquanto sabíamos que o público estava navegando muito mais no on-line. Nossa proposta foi explorar as mídias digitais, como aplicativos em iPad, ativações em grandes portais tanto mobile quanto desktop e intervenções em games – fizemos, inclusive, junto com o Guia do Estudante um game de perguntas e respostas para vestibular com intervenções da FAAP”, diz Sarah. Das campanhas mais importantes realizadas até agora está a inclusão de um anúncio interativo da FAAP no app do Estadão, que rendeu o prêmio de segundo melhor anúncio interativo pela revista Proxxima, do Meio & Mensagem, em 2011 – ele divulgava o curso de Arquitetura e convidava o usuário a se passar por aluno do curso e a decorar uma planta de um apartamento, oferecendo a possibilidade de o usuário compartilhar esse “projeto” em suas redes sociais. “Temos forte tradição na Escola de Comunicação. Então é quase uma obrigação ser vanguardista nessa área. E acho que essa é a grande contribuição da ei! para a comunicação da FAAP. O prêmio é um reconhecimento disso e só mostra que estamos no caminho certo”, analisa Thiago Costa, professor da FACOM e coordenador da pós-graduação em Gestão de Comunicação e Marketing Digital da FAAP.

 

Nova identidade visual da marca de roupas Canal 27 criada por elas

Esse jeito inovador de trabalhar também conquistou a direção da Fundação – já são seis anos de parceria. Segundo Patrícia Dib, gerente de marketing da FAAP, além de conhecerem bem o universo da instituição, as meninas conseguiram formatar o serviço de maneira ágil. “Se passo um briefing, sei que o trabalho pode ficar pronto dali a alguns dias. Desenvolvemos os projetos juntos, revemos ideias. Não é um processo engessado, diferentemente do que costuma acontecer em agências grandes”, avalia.  O também cliente da ei! Flavio Monaco, gerente de marketing do grupo AFeet, que detém a marca Magic Feet, complementa: “O jeito nada impessoal de o trio atender é que faz a diferença. Na ei! a dona cuida tanto da conta quanto do atendimento. Em uma agência maior eu não teria esse olhar estratégico.”

ALTOS E BAIXOS

De job em job, o portfolio da agência foi crescendo – hoje, a agência atende outros clientes, como Grupo Poliedro de Ensino, Grupo Dasa, Gerdau, Carbon Blindados, buffet Vivi Barros, Casa 92, Chaim Produções, L5 Networks e LBMF advocacia. O escritório também ficou maior – em 2011 elas se mudaram para um prédio no Jardim Paulista. São 25 funcionários, incluindo alunos e ex-alunos da FAAP. “Por sermos de gerações diferentes, temos uma troca muito rica”, diz a ex-aluna Ana Molinari, 38 anos,  hoje gerente de contas da agência desde 2011. Para Sarah, a principal contribuição dos alunos da FAAP na agência é o olhar crítico e humanista nos processos: “Isso traz as soluções diferenciadas para jobs ou problemas”.

Mas o caminho nem sempre foi retilíneo. Na crise de 2014, a agência passou por cortes. “Tivemos que demitir cinco funcionários e a equipe colocou ainda mais a mão na massa. Nos tornamos todos mais produtivos”, conta Sarah. “Também fomos atrás de mais clientes. Assim, conseguimos voltar a crescer.” No mesmo ano do início da crise, elas atingiram um faturamento líquido de R$ 2 milhões. Já em 2015 a margem subiu para R$ 6,5 milhões.  “Estamos crescendo do nosso jeito, o importante é que a gente nunca pare de rever processos e de implementar evoluções”, resume Marcelle.

NATHÁLIA PALMA



IDADE: 30 ANOS

CARGO: DIRETORA DE CONVERGÊNCIA ESTRATÉGICA

O QUE FAZ: ATENDIMENTO, PLANEJAMENTO E MÍDIA

O MELHOR DA FAAP: “O ESTÍMULO EM CONSTRUIR UMA POSTURA CRÍTICA. E O FATO DE NINGUÉM DETERMINAR O LADO
PELO QUAL VOCÊ TEM QUE SE POSICIONAR”

 

SARAH SALUM



IDADE: 29 ANOS

CARGO: DIRETORA DE CRIAÇÃO

O QUE FAZ: BRIEFING, BRAINSTORMING, APROVAÇÃO DE LAYOUTS E TEXTOS FINAIS

O MELHOR DA FAAP: “O CURSO INCENTIVA O ALUNO A QUESTIONAR ATÉ A PRÓPRIA PROPAGANDA, O QUE É UM CHOQUE. ISSO ME TORNOU UMA PROFISSIONAL MELHOR, MAIS CRÍTICA E HUMANA”

 

MARCELLE EQUIZIAN



IDADE: 28 ANOS

CARGO: DIRETORA DE EXECUÇÃO DE PROJETOS

O QUE FAZ: PROGRAMAÇÃO, PRODUÇÃO, ORÇAMENTOS, PROJETOS E NEGÓCIOS.

O MELHOR DA FAAP: “A PARTE DE HUMANAS. AULAS COMO FILOSOFIA E PSICOLOGIA ME ENSINARAM A ENXERGAR O MUNDO DE OUTRA FORMA”