Única aluna de R.I. em todo o Brasil a participar de um programa para jovens estudantes, Victoria Fontes aponta três mulheres inspiradoras

Victoria Fontes, 22 anos, é dessas que não deixa as oportunidades passarem. Só pela FAAP, ela já realizou um intercâmbio na China, ganhou uma bolsa de estudos na Hungria e organizou uma feira de R.I. em Brasília. Foi assim também que ela decidiu se inscrever no programa As Líderes do Amanhã, cujo intuito era conectar mulheres estudantes de alto potencial com executivas e empresárias de sucesso. “Fui a única aluna de R.I. escolhida em todo o Brasil e tenho certeza de que esse foi um diferencial na última fase da seleção. O curso é muito abrangente, a gente tem uma visão diferente de alunos de Administração ou Engenharia, por exemplo. Fora toda a bagagem que eu carrego por ter aproveitado as chances que a faculdade me proporcionou”, diz. A seguir, a paulistana indica três mulheres inspiradoras para a sua trajetória. E é bom ela se acostumar: com as suas ideias e a vontade de ir longe, em poucos anos Victoria se tornará uma referência para estudantes como ela.

1. Claudia Elisa Soares

“Ela foi a minha mentora no programa As Líderes do Amanhã e é uma inspiração por ter em seu currículo só empresas grandes, como Ambev, Grupo Pão de Açúcar e FNAC, onde foi CEO para o Brasil. Nossas conversas me marcaram muito – especialmente a em que falamos sobre a diferença de quando ela começou no mercado de trabalho e, como mulher, tinha de se adaptar para alcançar uma cadeira dentro da empresa; e hoje, nós sabemos que o que temos é suficientemente bom para estar em qualquer cargo.”

2. Ellen Degeneres

“Ela é uma apresentadora de TV em quem eu presto muita atenção, por causa do seu perfil precursor, de meter a cara e fazer, sem medo. Eu tento ser assim também. Admiro a força que ela tem em se assumir homossexual e se engajar em projetos que buscam visibilidade e igualdade para as minorias. Ela é uma das poucas mulheres com projeção mundial que tratam desses temas.”

3. Edith Modesto

“Psicanalista, fundadora do GPH – Grupo de Pais de Homossexuais, um dos primeiros grupos sobre o tema no Brasil. Hoje ela é  pesquisadora e referência no assunto, viaja o país dando palestras e agora tem até um canal no YouTube. Admiro o trabalho que ela faz e como sempre tenta ajudar as pessoas.”