Formada em direito, Ana Luiza Nery gostou tanto da experiência com seu TCC que seguiu na vida acadêmica ministrando palestras e dando aulas

Faz dez anos que Ana Luiza Nery se formou no curso de Direito com nota máxima na sua monografia. Na época, o tema – a função social do contrato – era assunto em voga entre os profissionais do meio, em virtude de sua inserção no novo Código Civil, lançado em 2002. “O trabalho foi importante para mostrar o que tinha mudado com o advento da nova lei e sua relevância para a prática dos contratos a partir daquele momento”, explica Ana Luiza. Antes de 2002, se o acordo estabelecido entre duas empresas, por exemplo, fosse descumprido por uma das partes, a solução era a aplicação de regras previstas no próprio contrato. Com o novo Código, a interpretação do contrato pelo juiz não deve considerar apenas seus termos, mas também o comportamento das partes, o equilíbrio do contrato e a base econômica do negócio. “Para falar das mudanças, e de como elas se encaixavam na sociedade contemporânea, era fundamental contextualizar como o contrato foi criado – e isso passava pela ideia de liberdade, inicialmente desenvolvida a partir da tradição cultura greco-romana”, diz Ana Luiza. Para poder se aprofundar no assunto, ela escolheu o professor Carlos Eduardo Batalha, que dava aulas de Filosofia, como seu orientador. “A ideia era tentar iluminar o sentido histórico para depois discutir a aplicação dos conceitos na atualidade”, diz o professor, que hoje ministra a disciplina Teoria Geral do Direito. “Formamos uma dupla, porque aprendi muito com ela. Ana Luiza era uma aluna extremamente dedicada, que a cada reunião trazia mais e mais resultados. Sempre fiquei impressionado com sua habilidade para pesquisar e raciocinar juridicamente. Seu brilho é natural e sua carreira é exemplo disso”, enaltece Batalha. Aos 32 anos, Ana Luiza é advogada no escritório da família, mas também traçou um caminho na vida acadêmica, com mestrado e doutorado e dois livros no currículo, além de dar aulas e fazer palestras. “O TCC foi o primeiro trabalho acadêmico que produzi na vida. A experiência foi essencial para a minha formação e por me permitir um fôlego para o que viria depois. Tenho certeza de que ele me trouxe mais confiança para continuar a atuar na área”, finaliza.