Em uma música ou em uma palestra, a arquitetura está sempre presente na rotina de Deborah Gofert 

Ela não se vê fazendo outra coisa que não Arquitetura. Aos 22 anos, apaixonada pela área de urbanismo e planejamento, a aluna do 9o semestre Deborah Gofert assumiu recentemente a presidência do Diretório Acadêmico de Artes Visuais, com a proposta de criar uma conexão com estudantes de outros cursos. “Cinema, arte, moda… tudo conversa com arquitetura”, afirma. A seguir, conheça o universo de Deborah.

1. INTERFERÊNCIA

Gosto muito do filme argentino Medianeras. Ele mostra a relação entre arquitetura e modernidade, traduzida na forma como o crescimento desordenado de Buenos Aires pode interferir na vida e nas relações de seus habitantes.

2. EM EXPANSÃO

Na aula de História e Teoria da Arquitetura e Urbanismo, conheci o livro Nova York delirante, que conta a história da cidade, sua expansão e sua artificialidade. Vale a pena ler a obra de Rem Koolhaas, ganhador do Pritzker de 2000, o maior prêmio de arquitetura do mundo.

ED. COSAC & NAIFY

3. ABSTRATO

Não vejo a hora de ir à exposição Kandinsky: Tudo começa num ponto, que reúne obras do artista, um dos precursores do abstracionismo, e também descobrir quais são suas influências. Ela acontece de 9 de julho a 28 de setembro de 2015, no Centro Cultural Banco do Brasil, em São Paulo.

culturabancodobrasil.com.br/portal/sao-paulo

4. PROTESTO MUSICAL

Em várias músicas da banda canadense Arcade Fire aparecem críticas à contemporaneidade e às falhas relações entre homem e cidade. Gosto de “Suburbs” e “You Must be Kidding”, de Will Butler, que fala sobre a crise hídrica de São Paulo. É incrível.

www.arcadefire.com

5. ÁGUA EM PAUTA

Uma palestra que me marcou muito foi a Arq Futuro, com Shigeru Ban, ganhador do Prêmio Pritzker de 2014. Ele apresentou suas obras e participou de uma mesa-redonda com arquitetos internacionais, cujo tema principal era a água, assunto tão atual hoje em dia.

www.arqfuturo.com.br