Cultuada no Instagram, A artista visual Verena Smit mistura linguagens para desenvolver trabalhos com forte pegada autoral

Quem entra no ateliê da fotógrafa e artista visual Verena Smit, 32 anos, percebe logo que seu trabalho transmite uma carga grande de emoção. As paredes – forradas de fotos, frases e objetos pessoais – denunciam um processo criativo intuitivo, incapaz de se limitar a uma única forma ou material.

A liberdade de criar sem preocupação vem desde os tempos da faculdade. Formada em Cinema pela FAAP, ela conta que encontrou ali um ambiente muito convidativo à experimentação. “Fiz um pouco de tudo: direção de fotografia, roteiro, direção de arte… Só hoje percebo como cada uma dessas vivências se comunica diretamente com meu trabalho”, afirma.

Foi também nessa época que ela colecionou algumas das referências que a inspiram até hoje, caso do artista plástico Leonilson, também ex-aluno da Fundação. “Foi uma formação abrangente, que me ensinou, principalmente, a contar histórias.” Em uma das suas séries mais conhecidas, ela brinca com o significado das palavras, criando trocadilhos poéticos.

Cultuada no Instagram, recentemente Verena chamou a atenção de Alessandro Michele, estilista da Gucci, que encomendou uma ação com a mesma estética para a grife italiana. No trabalho para a marca, a palavra bloomer (fracasso) tem suas últimas duas letras riscadas e substituídas por um único S, que a transforma no substantivo blooms (florescer).

O projeto deu ainda mais visibilidade para a artista, que acaba de lançar o livro EU VOCÊ (editora Paralela) com uma compilação de suas frases e trocadilhos, e tem recebido convites de marcas interessadas em trabalhar com o seu olhar e sua sensibilidade.

Mesa de trabalho

01_Olivetti
“A máquina de escrever se tornou indispensável no meu trabalho. É com ela que faço os trocadilhos poéticos.”

02_Carimbos
“Depois de um tempo na gaveta, passei a usá-los para estampar palavras em papéis e tecidos.”

03_Autorretrato
“Quem vinha me visitar em Nova York costumava deixar flores. Após as despedidas, eu me clicava com elas.”

04_Serigrafia
“Escolhi um pano de chão para esse trabalho. Gosto da ideia de um material bruto estampar uma frase delicada. Escrevi: ‘Love is like a cloud. Holds a lot of rain’.”

05_Relógio
“Era de um ex-namorado. O alarme tocava todo dia e resolvi escrever ao lado: ‘I know this is your watch but it’s time to forget you’.”