Proporcionar ao aluno um aprendizado prático e tangível, que seja estruturado na resolução de problemas e elaboração de projetos, é uma prática cada vez mais incentivada pelos professores e pelas coordenações de curso. Os professores atuam mais como provocadores de consciências do que transmissores de conteúdos pré-estabelecidos, que se encontram disponíveis através de poucos cliques nos nossos computadores e celulares.

Como complemento a essa prática, conectar o aprendizado com a vivência na cidade é fundamental. Os professores de qualquer área do conhecimento têm diversas possibilidades de atrelar o conteúdo da sua disciplina com algum problema ou situação urbana e, desse modo, elaborar aulas e atividades que aconteçam fora da sala de aula. A cidade é um ambiente de aprendizado por excelência.

Vale a pena divulgar a iniciativa “Passeando pelas ruas”, projeto criado em 2014 por Paloma dos Reis, estudante de pedagogia, Renata de Almeida, pesquisadora da área de História, e Philippe dos Reis, pesquisador da área de Arquitetura e Urbanismo. O grupo elabora roteiros por bairros de São Paulo com temas relacionados à história urbana, patrimônio cultural e memória, de modo a modificar “o olhar” nos trajetos do nosso dia a dia para compreendermos os significados e histórias que estes representam. Em 2017, o projeto conseguiu viabilizar a publicação “Passeando pelas Ruas: Reflexões sobre o patrimônio paulistano”, composta por uma coletânea de artigos que abordam os roteiros realizados naquele ano.

Que tal pensarmos em parcerias com o grupo para atividades desenvolvidas no âmbito das disciplinas dos cursos de graduação?

Saiba mais:

https://spape.blogosfera.uol.com.br/2018/12/17/passeando-pelas-ruas-toda-a-cidade-e-permeada-de-historias/

https://www.facebook.com/passeandopelasruas/

 

Claudia Muniz, Núcleo Interdisciplinar de Professores.