A inspetora de alunos já foi protagonista de curta-metragem e aprendeu francês com os alunos do Núcleo de Idiomas

Ao final de mais uma semana de trabalho, Dulce do Carmo Corrêa deixa seu posto no prédio 5 da FAAP, se despede com um sorriso e vai a um bar na praça Vilaboim para uma confraternização com os alunos da Faculdade de Comunicação e Marketing. Este é o trecho inicial do curta-metragem Fim de semana, um dos projetos realizados para o Trabalho de Conclusão de Curso de um grupo de estudantes de Rádio e TV, em 2005.

O filme acompanha os dias de folga da inspetora – na madrugada adentro na quadra de uma escola de samba até o almoço de domingo. “Até hoje o pessoal do meu bairro lembra”, diz sobre o curta, que também foi ao ar na Cultura e hoje está disponível no YouTube.

Dulce começou a trabalhar na Fundação há 15 anos, quando ficou sabendo da vaga por uma amiga. “Não pensei duas vezes e corri. Namorava a FAAP fazia tempo. Passava por ela toda vez que ia assistir aos jogos do Corinthians no Pacaembu”, conta. Corintiana fanática, futebol é o assunto preferido entre ela e os alunos. “Às segundas, é o que mais se fala no meu balcão.”

O jeito simpático também ajuda a deixar os alunos estrangeiros do Núcleo de Idiomas da FAAP mais à vontade. “Todos chegam tímidos e eu trato logo de conversar para se soltarem. Nesses anos todos, já aprendi um pouquinho de francês, inglês e arranho no espanhol.”

O jeito divertido fez dela figura famosa entre os alunos. “Quando precisam, me procuram e eu faço de tudo para ajudar. Já segurei até câmera no estúdio. E, se precisar de atriz, pode chamar que eu vou!”