Funcionário do Colégio FAAP há 17 anos, o analista acadêmico se inspirou nos professores da FAAP para também se tornar um educador

Uma vez por ano, os corredores do Colégio FAAP são tomado pelas cores azul, vermelho, laranja e verde. Divididos nas quatro bandeiras, alunos correm de um lado para o outro para realizar as diversas provas da Semana do Colégio, evento de integração entre as classes do Ensino Médio. Cabe a David Figueiredo, o analista acadêmico do colégio, organizar todas as atividades: do concurso de talentos aos torneios esportivos e gincanas de conhecimento. “O planejamento começa meses antes do evento. A direção e os professores se envolvem e os alunos ficam na maior expectativa de o dia chegar. Acho muito bacana ver todos eles engajados e unidos”, diz.

A organização da competição é apenas uma das funções de David, que trabalha há 17 anos no colégio. Ele é responsável por montar os cronogramas de aulas e provas do ano letivo, cruzar os horários dos professores e ajudar na publicação de todo o material didático no blackboard. “Além de me formar na graduação, no extinto curso de Sistemas de Informação, também fiz pós em Administração na FAAP, onde aprendi a ter esse senso de organização e a trabalhar bem em equipe.”

Por causa do contato diário com os professores, David começou a ter um novo interesse: se tornar educador. “Passei a dar aulas de Informática, Matemática Financeira, Estatística e Contabilidade em uma instituição fora da FAAP. Aprendi muito com os professores daqui, que sempre me incentivaram bastante.” Como braço direito do professor Henrique Vailati Neto, diretor do Colégio FAAP, David acompanha de perto a evolução dos estudantes. “Os vejo entrar aqui no auge da adolescência e, anos depois, eles saem formados como engenheiros, advogados, publicitários. É emocionante.”