Orientadora educacional do Colégio FAAP ela põe em prática há quase três décadas o mesmo lema: amor e ensino devem andar juntos

No prédio 5 do campus da FAAP, há uma sala sempre com a porta aberta. Ali fica a orientadora educacional do Colégio FAAP, Marinez Felix, conhecida na Fundação pelo modo afetuoso que trata todos os que cruzam o seu caminho. Ao lado do diretor, Henrique Vailati Neto, ela fez parte da equipe que fundou o colégio, em 1988. Professora de Língua Portuguesa e Literatura Brasileira e Portuguesa, Marinez trabalha na coordenação da escola há 27 anos. Natural de Tapiratiba, cidade do interior de São Paulo, conta que sua paixão pela educação a persegue desde menina. “Sou da época em que toda garota queria ser professora, era o destino das mulheres do meu tempo. Sorte minha que eu adorava a ideia de lecionar.” A orientadora se emociona ao falar de seus alunos. “Acompanho a trajetória deles. Fico comovida quando um ex-aluno matricula o filho no colégio ou quando simplesmente me procuram para relembrar o tempo que passaram aqui. Essas coisas não têm preço”, conta. Hoje, aos 72 anos, ela não tem dúvida: ensinar só vale a pena se for com amor. “Afetividade precisa estar presente, mesmo em momentos difíceis. Sou muito amorosa, essa é minha maneira de trabalhar.” E completa: “Aqui, formamos vínculos que duram a vida toda”.