Na FAAP há mais de 20 anos, a secretária do colégio coleciona memórias históricas, como a visita de Bill Clinton e a exposição de Grace Kelly

Ao ouvir a pergunta, Idalina Ruiz Pellegrini para e começa a fazer as contas. Dez, 15, 20… Sorri. “Passei metade da minha vida como funcionária da Fundação”, diz. “Tenho 48 anos e completo agora 24 de FAAP.” Nas mais de duas décadas, a paulistana passou por diferentes departamentos. Do RH, trabalhou nas secretarias dos cursos de Direito e Administração até chegar ao Colégio FAAP de São Paulo. “Nesse tempo todo, presenciei momentos históricos, como a visita de Bill Clinton, então presidente dos Estados Unidos. A palestra passou em um telão na Praça do Sol, mas ele apareceu ao final para cumprimentar todo mundo”, lembra. “Em qual outro lugar eu teria essa oportunidade?”

Idalina também não esquece das grandes exposições realizadas no MAB, um dos seus lugares favoritos no campus. “Sempre que posso, dou uma passada por ali para visitar as mostras. Gostei muito da Napoleão, em 2003. Mas minha preferida foi Os anos Grace Kelly, princesa de Mônaco, em 2011. Fiquei fascinada com a história dela.”

Em grande parte de sua trajetória profissional na Fundação, Idalina teve ao seu lado o professor Henrique Vailati Neto, hoje diretor do Colégio FAAP. “Foi com ele que comecei a trabalhar no curso de Administração, quando ele era diretor. Graças a ele tive a oportunidade de trabalhar no colégio. Na verdade, ele que me conduziu e ajudou a ser a profissional que sou hoje”, diz. Ela lembra que o professor foi a primeira pessoa da FAAP para quem ela contou que estava grávida, 14 anos atrás – agora a sua fi lha Isadora é aluna do colégio. “É muito emocionante para mim vê-la passar por essa experiência de ter o professor Henrique como seu tutor, assim como eu tive. A FAAP é um lugar muito especial.”