ELA VEIO DA ALEMANHA. ELE FOI PARA a CHINA.

LAURA KOTZAN LAFITA

Idade: 23 anos

Cidade e país de origem: Berlim, Alemanha

Começou o intercâmbio em: 
março de 2015

Data de retorno ao seu país: julho de 2015

Curso que faz na universidade de origem: Ciências Econômicas, Freie University, na Alemanha

Curso que fez no intercâmbio: 
disciplinas da Faculdade de Economia na FAAP

1. O que mais surpreendeu você no destino que escolheu?
Tinha curiosidade de conhecer um lugar fora da Europa e optei pelo Brasil. Como conhecia pouco sobre o país, decidi vir com a mente aberta. Viajei de norte a sul – o Carnaval em Olinda foi muito bom – e me surpreendi com a dimensão e a diversidade que existe aqui. Com tantas regiões, climas e costumes diferentes, são grandes os desafios para integrar tantas pessoas. E São Paulo resume bem essa mistura.

2. O que mudou em você com essa experiência? 
Cheguei ao Brasil com responsabilidades novas, que não faziam parte do meu dia a dia, como cuidar da casa, por exemplo. Me tornei mais independente e aprendi a me adaptar a estilos de vida diferentes do meu. Além disso, pude aprender o português como novo idioma e fiz amigos do mundo todo, que também dividiram comigo essa experiência de ser intercambista.

3. Como o intercâmbio contribuiu para sua vida acadêmica?
Foi interessante conhecer novos conceitos no estudo de economia. Na FAAP, o foco das aulas é maior em política e história. Já na Alemanha, a ênfase é grande na parte analítica. Levo uma bagagem acadêmica importante para a parte final do meu curso em Berlim.

JOSÉ AUGUSTO BARBOZA

Idade: 22 anos

Cidade e país de origem: São Paulo, Brasil

Começou o intercâmbio em: março de 2015

Data de retorno ao seu país: julho de 2015

Curso que faz na FAAP: Administração

Curso que fez no 
intercâmbio: Administração, na UIBE (University of International Business and Economics)

1. O que mais surpreendeu você no destino que escolheu?
Como a empresa da minha família mantém relações com a China, sempre tive interesse em saber mais sobre o país. Estudei mandarim em São Paulo, no Instituto Confúcio, que é parceiro da FAAP, e vivendo em Pequim pude me aprofundar muito nos modelos de negociações chineses. Me surpreendi com a importância do relacionamento entre empresas e como dar uma boa impressão pessoal é fundamental.

2. O que mudou em você com essa experiência? 
Eu já tinha tido uma experiência internacional e achava que conhecia tudo. Mas, quando cheguei à China, tive contato com pessoas de vários lugares e vi que o mundo é bem maior do que imaginava. Me tornei uma pessoa aberta que, em vez de julgar, tenta aprender e respeitar culturas diferentes da minha. Esta nova percepção levarei comigo pelo resto da vida.

3. Como o intercâmbio contribuiu para sua vida acadêmica?
Por causa da parceria da FAAP com a UIBE, faculdade onde estudei em Pequim, pude assistir a disciplinas em outras faculdades, como a School of Business. Então, além de contribuir academicamente, a experiência também foi importante para a minha carreira. Saber me comunicar em mandarim e conhecer os costumes chineses me abrem muitas possibilidades de atuação no mercado.

PROGRAMA DE INTERCÂMBIO
A FAAP tem convênio com mais de 380 instituições de ensino pelo mundo. São 50 destinos, entre eles: Alemanha, França, EUA, China e Japão. A cada ano, a Fundação envia e recebe alunos interessados em ter experiência de aprendizado internacional.

SAIBA MAIS: faap.br/internacionalizacao