Isabell Rosen, da Suécia, conta do que mais gostou na FAAP enquanto esteve por aqui; Renan Fava Serafim, de R.I., fala do que mais sentiu falta durante o intercâmbio

1. Você recomendaria a experiência do intercâmbio?
2. Culturalmente, o que mais surpreendeu você?
3. A. Do que mais gosta na FAAP? B. Do que você sente falta da FAAP?

São Paulo

Isabell Rosen
Idade: 23 anos
Cidade e país de origem: Estocolmo, Suécia
Começou o intercâmbio em: 
julho de 2012
Data prevista de retorno ao seu país: julho de 2016
Curso que fazia na universidade de origem: só tinha feito o 2o grau
Curso que fez no intercâmbio: 
Relações Internacionais na FAAP

1. É fundamental que estudantes tenham a oportunidade de conhecer outras culturas e outras maneiras de entender o mundo – e o intercâmbio é perfeito para isso. O mercado de trabalho hoje em dia valoriza muito quem já viveu fora. A gente se torna mais independente e aprende uma nova língua. É uma vivência insubstituível. Eu vim para cá como intercambista, mas gostei tanto que decidi fazer minha graduação em Relações Internacionais aqui na FAAP.

2. A variedade de coisas para fazer. Independente do horário ou do dia, sempre tem restaurantes para ir e lugares para conhecer em São Paulo. O que também me chamou a atenção foram os problemas sociais daqui. Fiquei tão interessada que fiz um ano de voluntariado na zona sul de São Paulo, em uma favela chamada Monte Azul. Foi uma experiência muito marcante.

3. Adoro os professores da FAAP. Eles estão sempre à disposição para ajudar. Isso foi muito importante para mim, especialmente no início, quando meu português não estava tão bom. Gosto também das palestras que eles oferecem. Durante a Semana de Relações Internacionais, a faculdade recebe pessoas influentes e com muita experiência.

Windsor

Renan Fava Serafim
Idade: 23 anos
Cidade e país de origem: São Paulo, Brasil
Começou o intercâmbio em: agosto de 2014
Data prevista de retorno ao seu país: junho de 2015
Curso que fazia na FAAP: Relações Internacionais
Curso que faz no 
intercâmbio: dupla titulação em Relações Internacionais na Windsor, do Canadá

1. Qualquer tipo de experiência internacional é muito positiva para qualquer pessoa, não só alunos de R.I. Adaptar-se a uma cultura diferente é difícil, mas acredito que vencer esses obstáculos tem me ajudado a ser mais forte, mais independente e mais “adaptável” a diversas situações. Isso será muito importante para minha vida tanto profissional quanto pessoal.

2. A educação e o respeito ao próximo. Os canadenses são muito organizados, pontuais e gentis. É muito forte a ideia de que cada um deve fazer a sua parte dentro da comunidade para que todos possam ter uma vida melhor. Mas, por outro lado, eles têm uma personalidade mais fria. Para você começar uma amizade demora mais tempo.

3. Sinto falta de ter mais liberdade com os professores. Como as salas aqui têm muitos alunos, não é tão fácil criar uma relação próxima com eles. Além disso, a FAAP também oferece muitas atividades de interação entre os alunos, como os encontros de R.I. e as viagens dos jogos universitários. Por outro lado, a faculdade aqui é maior, possui mais áreas de estudo, e isso nos dá a chance de conhecer pessoas bem diferentes.

Programa de Intercâmbio

A FAAP tem convênio com mais de 380 instituições de ensino pelo mundo. São 50 destinos, entre eles Alemanha, França, EUA, China e Japão. A cada ano, a Fundação envia e recebe alunos interessados em ter uma experiência de aprendizado internacional. Saiba mais: faap.br/internacionalizacao