Um dos espaços mais democráticos que conheço, a marquise foi projetada sem programa definido e com generosidade espacial

Um parque público na borda urbanizada da cidade, mas protagonista das celebrações do quarto centenário. E o Estado mais uma vez atribuindo à iniciativa privada as responsabilidades de viabilizar e criar uma infraestrutura urbana que sobrevivesse muito além do que o próprio evento para o qual fora criado. A proposta de Oscar Niemeyer e equipe é genial. Constitui o melhor parque urbano projetado e construído no século 20, cuja peça fundamental é a marquise, que organiza territorialmente todo o espaço. É como se Oscar definisse um eixo e a partir dele organizasse o que seria parque urbano e o que seria parque natural.

Um dos espaços mais democráticos que conheço, a marquise foi projetada sem programa definido e com generosidade espacial. É a cara do melhor que a arquitetura brasileira já produziu: orgânica, generosa, acolhedora. Alguém consegue imaginar o Ibirapuera sem a marquise? Alguém consegue imaginar São Paulo sem o Ibirapuera? São Paulo precisa de mais dez Ibirapueras!

Mario Figueroa é professor do curso de Arquitetura e Urbanismo