Conexão internacional: Valentin veio da França. Stephanie foi para Espanha

VALENTIN GAUCHARD

Idade: 23 anos
Cidade e país de origem: Lille, França
Início do intercâmbio: agosto de 2017
Final do intercâmbio: dezembro de 2017
Curso que fez na universidade de origem: mestrado em Gestão do Esporte, AMOS Sport Business School
Cursos livres na FAAP: Sports Management – Brazilian Experiences e Doing Business in Brazil

1. Por que você escolheu este destino?
Eu tinha diferentes opções de universidades para ir pelo intercâmbio, mas eram todos em lugares de língua inglesa – idioma que eu já domino. Como eu queria aprender uma nova língua, decidi que o Brasil era a escolha certa. Além de ouvir falar muito bem da faculdade, também estaria em um país que é muito forte nos esportes, tema que me interessa.

2.O que realizou de mais interessante durante o intercâmbio?
Durante o curso Sports Management, tive a oportunidade de visitar locais como Museu do Futebol, Arena Corinthians, Fundação Gol de Letra, pra entender a parte de marketing desses projetos. Isso foi fantástico. Já no Doing Business in Brazil, simulei a criação de uma empresa, um caso de sucesso na França que existe pouco aqui: o “soccer indoor”. Percebi que São Paulo tem mercado e pode explorar mais esse tipo de negócio.

3.Como a experiência impacta na sua vida profissional?
Acho que as experiências internacionais são muito boas para aprimorar a sua capacidade de adaptação e ganhar maturidade. Na França, as empresas valorizam muito isso. Mas meu sonho sempre foi trabalhar em um outro país, e me apaixonei pelo Brasil. Então, com tudo que aprendi no curso, acho que já consigo me inserir no mercado brasileiro.

Stephanie visita o Parque Cerro del Tío Pío, em Madri

STEPHANIE DEJEAN

Idade: 20 anos
Cidade e país de destino: Madri, Espanha
Início do intercâmbio: setembro de 2017
Final do intercâmbio: dezembro de 2017
Curso que fez no intercâmbio: Arquitetura e Urbanismo na Universidade Politécnica de Madri
Curso que faz na FAAP: Arquitetura e Urbanismo

1. Por que você escolheu este destino?

Madri porque a cidade é praticamente um museu de arquitetura a céu aberto. Me daria a oportunidade de conhecer construções como a Catedral de La Almudena, de estilo neogótico, ou o Palácio de Cibeles. Também tinha vontade de visitar o Museu do Prado e o Museu Reina Sofía, que é onde está o quadro Guernica, de Picasso.

2. O que realizou de mais interessante durante o intercâmbio?

Cursei a disciplina Composição Arquitetônica e foi muito bom. Ela me apresentou um olhar diferente em relação à arquitetura brasileira. Enquanto nós gostamos de projetar casas com muitas janelas e varandas, eles preferem fazer quartos e salas voltados para onde não bate sol. Também aprendi mais sobre tecnologia de construção e como os programas podem ajudar a otimizar o tempo e planejar uma construção a partir do zero.

3.Como a experiência impacta na sua vida profissional?

Acho que o intercâmbio é fundamental na arquitetura, pois ele não amplia somente o nosso nosso currículo, mas também o conhecimento pessoal. Essa é uma profissão que trabalha muito com referências, então é importante ter o conhecimento de diversos tipos de cultura, de pessoas, lugares, edifícios, estilos… A viagem foi a melhor maneira de ampliar meu repertório. No futuro, na hora de projetar, vou ter muito mais exemplos na cabeça.

PROGRAMA DE INTERCÂMBIO

A FAAP tem convênio com mais de 380 instituições de ensino pelo mundo. São 50 destinos, entre eles: Alemanha, França, EUA, China e Japão. A cada ano, a Fundação envia e recebe alunos interessados em ter experiência de aprendizado internacional.

Saiba mais: faap.br/internacionalizacao